Um jovem de 23 anos das Filipinas ganhou prêmio internacional pelo projeto de unidades habitacionais baratas e sustentáveis que podem amenizar a multiplicação de favelas na capital do país.

O projeto de Earl Patrick Forlales demora quatro horas para ser construído e custa apenas 50 libras (R$ 245) por metro quadrado, o que o torna muito acessível.

“É um lar funcional por si só, mas é mais do que apenas uma casa. É projetado para transformar o lixo de uma comunidade em energia e em outros recursos valiosos”, disse Earl.

Forlales nasceu na capital Manila e estudou engenharia de materiais. O jovem recebeu um prêmio no valor equivalente a R$ 245 mil reais e disse que irá usa-lo para começar a trabalhar em suas unidades habitacionais no ano que vem.

A premiada casa de bambu que pode ser construída em quatro horas

Manila tem uma população de 12 milhões de pessoas, sendo que quatro milhões delas vivem em favelas. Mais 2,5 milhões de trabalhadores devem chegar à cidade nos próximos três anos, provocando uma escassez ainda mais grave de moradia.

A premiada casa de bambu que pode ser construída em quatro horas

As casas pré-fabricadas CUBO, como são chamadas em inglês, serão usadas para abrigar os recém-chegados, antes de serem levadas em grande escala para as favelas.

O jovem designer diz que foi inspirado pela casa rural de bambu de seus avós – embora seu bambu seja diferente: ele será tratado e laminado para ter uma vida útil dez vezes maior.

O material não é prejudicial à natureza, já que libera 35% mais oxigênio que as árvores e pode ser colhido anualmente sem causar degradação do solo.

As casas CUBO também terão telhados inclinados para captar a água da chuva e palafitas para prevenir danos durante enchentes.

Forlales escolheu um terreno em Manila para as primeiras unidades do projeto e espera que seu design possa ajudar outras cidades superpopulosas. Na teoria, a ideia é viável em qualquer lugar que plante bambu – o que inclui o Sudeste Asiático, e partes da África e da América Latina.

Ele planeja levantar fundos para o projeto vendendo lixo plástico para fábricas.

“CUBO começou como nada mais do que uma ideia, concebida enquanto eu passava um tempo na casa dos meus avós. É incrível pensar que agora vai se tornar realidade”, diz Forlales. “Gostaria de agradecer a RICS pela oportunidade de desenvolver a idea. Estou ansioso para trabalhar com eles e colocar esse dinheiro para bom uso em Manila e, espero, em outros lugares ao redor do mundo.”

(Fonte: BBC)

Estamos esperando você em nossas redes sociais.
Curta nossa Página no Facebook e siga a gente no Instagram.

140 

Comentários

Sobre o autor

Criadores do website e revista Granja Julieta.